Pêro Pinheiro 0 FC Porto 8

16/10/2011

Diferença abismal entre duas equipas que vivem em dois mundos, realmente, muito diferentes. Sem complicar, a equipa esperou o desgaste físico e foi acelerando de forma a construir golos que mostraram processos e entendimento. Sem exigir muito, o adversário resistiu até ao limite e foi capaz de evitar um resultado histórico. Também porque são de mundos tão diferentes, muitas vezes não é fácil explicar um resultado menos desnivelado. Neste jogo essa tarefa não se coloca, e há jogadores preparados para entrar na primeira equipa e bem depressa.

Anúncios

Académica 0 FC Porto 3

05/10/2011

Impossível dar uma opinião sobre a equipa num jogo com links miseráveis e com paragens constantes e prolongadas que pareciam análises tácticas aos sistemas de jogo utilizados. Leio que a equipa regressou com as características que lhe são inerentes. Saúdo tal regresso, e desejo que fiquem afastados os fantasmas que toldaram espíritos menos avisados. Os cães urinam e a caravana passa! Que venha o próximo jogo!


FC Porto 2 Shakhtar Donetsk 1

13/09/2011

Numa prova de campeões , vem ao de cima o melhor e pior de cada equipa, de cada jogador. Com o jogo nos limites, a mínima falha paga-se caro e para a apagar, tem necessariamente de aparecer o lado contrário: o da genialidade. Assim foi a descida ao abismo – Helton – e a capacidade mental muito forte de uma equipa que percebeu que a confiança naquilo que poderia fazer seria a sua melhor arma. Hulk falhou o alvo, parecendo dizer que era perto demais para lhe acertar em cheio. Foi de longe, muito mais longe que corrigiu a pontaria, marcando um golo memorável, pleno de força e direção. O desempate chega pela genialidade de James, que abre e rasga toda uma defesa dura de rins. Kléber, em serviço mínimo, não se fez rogado e deu mais um passo rumo à confiança. A equipa passou no exame da circulação de bola, pese embora a superioridade numérica, mas claramente precisa de maior presença na área tanto pelo ar como junto à relva, parecendo por vezes prisioneira do último passe. A equipa foi ainda capaz de produzir belas jogadas, reveladoras de uma capacidade técnica individual só ao alcance de equipas de top.


FC Barcelona 2 FC Porto 0

26/08/2011

Levem lá a taça, carago!


FC Porto 3 Gil Vicente 1

19/08/2011

Falta muita coisa a uma equipa, cujo maior adversário é ela própria. Com uma defesa e meio campo à procura de problemas, foi difícil o jogo fluir para uma frente onde Varela está ainda muito longe do que consegue, Kléber luta para esquecer e fazer esquecer o seu antecessor e Hulk igual a si próprio resolve, não falhando quando a equipa mais precisava dele. Venham mais jogos e diferentes pois este foi muito fraquinho e a jogar desta forma nem quero pensar no poderoso Barcelona.


V Guimarães 2 FC Porto 6

22/05/2011

Como se tivesse perdido os travões, a equipa lançou-se para mais uma vitória, desta vez retumbante, reduzindo a pó um antagonista que pode agradecer não ter sofrido outros tantos golos! Época de sonho, finalmente o FC Porto tornou-se o clube português com mais títulos ganhos!


FC Porto vs SC Braga – caminho para a final

16/05/2011