Benfica vs FC Porto – antes da visão

03/08/2010

Não é possível prever o resultado de um jogo com estas características?

Se lermos a imprensa desportiva e não só, isso é demasiado fácil. Determinados, os jornais querem apresentar antes do início do jogo, na primeira página, o resultado final, e mais, querem influenciar esse mesmo resultado. Então torna-se muito fácil adivinhar (?) o resultado de sábado: o Benfica ganha por 4-1 e o FCP será o primeiro a marcar.

Será então possível, inverter esta previsão/condenação estando do lado perdedor? A tarefa parece demasiado difícil para sequer tentar, mas vamos lá experimentar.

Em primeiro lugar, o FC Porto terá de jogar muito rápido, impondo a velocidade, com passe de qualidade e quantidade, dando a noção que com facilidade chega à frente e visa a baliza. Hulk terá o papel de espelhar tudo o que disse mais atrás: será muito rápido, terá qualidade de passe e atirará à baliza. Falcao vai prender os dois centrais e será o primeiro defesa. Para além disso, as suas diagonais vão baralhar as marcações e abrir oportunidades para quem chegar de terrenos mais atrasados. Varela será o outro avançado e terá de ser inteligente para regular a velocidade do jogo. Terá de o fazer muito bem, de forma a criar linhas de passe bem definidas, terá de ser também um grande obstáculo a qualquer coisa que comece do seu lado.

No meio campo ultra-rápido que atrás referi, jogarão Beluschi, Fernando e Moutinho. Bem, este trio é capaz de meter velocidade, mas terá de ser capaz de o fazer com qualidade e sem intermitências. A defender, também com a ajuda dos que estão à sua frente, e a atacar, saindo ao primeiro/segundo toque, sempre em progressão. Qualquer um deles, terá de ser capaz de visar a baliza com qualidade e facilidade.

O quarteto defensivo ficará com o resto do trabalho. Miguel Lopes sabe quem terá pela frente e o que acontece quando a linha é ganha, Rolando e Maicon vão ter de estar ligados à corrente todo o tempo de jogo, mais os descontos = não há faltas em sítios em que toda a gente sabe o que acontece e para isso não acontecer é preciso mais uma vez a tal velocidade e perfeição. Durante as bolas paradas e vão ser muitas, é preciso que não aconteça “A Momentary Lapse of Reason” . Álvaro Pereira terá de ser capaz de levar jogo para zonas mais avançadas e estar especialmente atento a tudo o que poderá acontecer nas suas costas.

Helton terá de ser capaz de arrumar aquele espaço onde as indecisões custam caro e ser dono e senhor da maior área possível. De longe virá o perigo muito por culpa de ressaltos imprevisíveis e então alguém tem de evitar esses tiros em zonas mais aconselháveis.

É tudo isto suficiente para evitar a derrota mais do que proclamada? Veremos!

Anúncios

FC Porto 2 FC Paços Ferreira 0

09/08/2009

Não foi um óptimo jogo, mas a espaços já se jogou algum futebol. Ficou demonstrado que o resultado final só poderia ser um. Em campo o FC Porto teve sempre argumentos para controlar o adversário, pecando apenas por alguma falta de fluidez na transposição de bola. Claro que esta ligação só poderá melhorar, até porque os jogadores já têm uma entrega irrepreensível. Para terminar, um pedido: não vendam o Bruno Alves e asneira da grossa será despachar o Farías pois a sua produtividade é muito alta, traduzida em golos, resolvendo jogos que não atam nem desatam!